sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Não, ele não era de pelúcia

Algumas pessoas, vendo a foto com o tigre de um post passado, perguntaram-me se era de pelúcia. Não, não era de pelúcia. Era de verdade. Vivo e bem acordado. Estava apenas bem alimentado.
Assinei vários termos isentando o estabelecimento de qualquer responsabilidade caso o tigre resolvesse "brincar" comigo (eles pagariam apenas as despesas hospitalares) e, depois de ter tomado algumas cervejas, entrei na jaula. O tigre estava bem alimentado, e fui avisado de que não tinha perigo de ele querer almoçar de novo nas próximas horas. O perigo era, literalmente, ele querer brincar, tal como alguns gatos domésticos fazem com novelos de lã, bolinhas de papel e pequenos répteis urbanos.
Bom, as fotos abaixo mostram que ele não era de pelúcia:



4 comentários:

GVale disse...

Cabra homem!
[se bem que acariciar felino não é lá muito másculo, convenhamos...] :)

Hugo de Brito Machado Segundo disse...

Hahahahaha!! Verdade!

Fuad Daher de Freitas Mendes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fábio Schlickmann disse...

Parabéns pelo seu blog, é realmente muito bom!

Um abraço
Fábio Schlickmann

Ocorreu um erro neste gadget