terça-feira, 29 de janeiro de 2008

Nada a ver

video

Essa é seguramente a postagem mais nonsense deste blog.

Não tem nada com o direito, ou com a democracia. Mas achei muito engraçado.

Perigos de fazer as coisas ao vivo.

Tenho muita curiosidade em saber o que ele murmurou ao ouvido da menina, ao final. Deve ter sido um sermão. Algo como "não diga essas coisas no ar!".

Atualização: A graça não está na pergunta que a menina faz ao Sílvio Santos, nem muito menos na resposta que ela dá diante da inocência dele. A graça é a cara de tacho que ele faz, diante da resposta. E os segundos que passa parado, sem saber o que fazer, desconcertado diante das risadas das crianças que estão ao seu redor... Mas acho que ele teve muito jogo de cintura, e saiu-se muito bem da enrascada.

O que será que essa desbocada menina ouviu da mãe, quando chegou em casa?

Um comentário:

Rubens disse...

Creio que chegando em casa, a menina já avistara um grande bambuzal a ofuscar suas lentes humorísticas...

Ocorreu um erro neste gadget