terça-feira, 31 de agosto de 2010

Idea of Justice

Sou muito grato ao George Marmelstein por, uns anos atrás, haver me presenteado com exemplar do "Desenvolvimento como Liberdade", de Amartya Sen. O livro é excelente, e influenciou bastante meu pensamento a partir de então. Leitura do "Fundamentos do Direito" o demonstra.
Passei a procurar livros e artigos desse autor, já tendo, aliás, postado algo a respeito dele. Seus livros "Ética e Economia" e "Identity and Violence" são igualmente muito bons.
O mais recente que escreveu chama-se "The Idea of Justice", e, até onde sei, ainda não foi traduzido para o português. É muito bom. Nele se faz uma crítica às teorias da justiça existentes, com a proposta de idéias bem interessantes por parte de Sen.
A introdução traz um exemplo que representa um desafio, e de forma simples mostra a insuficiência (ou o caráter demasiadamente simplista) de muitas teorias a respeito da justiça.
Ei-lo:
Imagine-se diante de três crianças que disputam um brinquedo. Uma flauta. Elas pedem a você que resolva o conflito e entregue a flauta a quem a merecer.
A primeira alega ter direito à flauta porque é a única que sabe tocar esse instrumento. As demais não tocam flauta, e não negam isso.
A segunda, por sua vez, afirma não ter nenhum outro brinquedo, por ser muito pobre, enquanto as demais, ricas, têm muitos outros brinquedos com os quais se podem divertir. Por igual, as outras duas não negam esse fato.
Finalmente, a terceira sustenta que fez a flauta, com seu próprio trabalho. Conseguiu a madeira e confeccionou o instrumento com suas próprias mãos e ferramentas, o que também é reconhecido pelas outras duas.
Qual delas deverá ficar com a flauta? A que sabe tocá-la, a que não tem nenhum outro brinquedo ou a que a construiu?
O exemplo mostra como não é fácil adotar um critério de justiça (utilitarismo, igualitarismo, libertarismo etc.) para resolver todas as questões éticas ou morais. E atrai o leitor para o restante do livro, onde se acham as idéias de Sen a respeito do assunto.
Ainda não concluí a leitura, mas, por coincidência, encontrei vídeo na internet no qual ele próprio expõe suas idéias com bastante clareza. Vale a pena.



Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget