sexta-feira, 26 de setembro de 2008

John Nash e a teoria dos jogos

Com o mesmo propósito revelado no post sobre a Fundamentação do Direito Natural, insiro, aqui, o arquivo em PDF com o original da tese de doutorado de John Nash:




2 comentários:

George Marmelstein disse...

Hugo,

com esse tipo de leitura é preciso ter cuidado pra não ficar doido igual a ele. hehehehe

Brincadeiras à parte, a teoria dos jogos é uma ferramenta bem interessante para justificar determinadas condutas humanas.

Gostei ainda mais dela quando descobri que fazer o bem vale a pena sob a ótica matemática...

Na maioria das situações, ser cooperativo é uma boa estratégia a longo prazo.

Tem um capítulo do livro "O Gene Egoísta", de Richard Dawkins que demonstra isso ("Os bons rapazes terminam em primeiro"). Há ainda o livro "Origem da Virtude", de Matt Ridley que também utiliza a teoria dos jogos para justificar a solidariedade. Esses livros têm uma visão meu fria da solidariedade (dizendo que, no fundo, todo comportamento é egoísta, mesmo que aparente ser altruísta), mas não deixa de ser uma boa argumentação para buscar o fundamento de determinados direitos fundamentais, em especial a igualdade, o respeito ao próximo, a tolerância e a própria solidariedade (direitos sociais).

George

Hugo de Brito Machado Segundo disse...

É verdade, George. Até porque no caso do Nash a brincadeira tem um bom fundo de verdade.
Obrigado pelas dicas. Já tinha o livro do Dawkins, mas agora vou procurar o do Ridley.
Concordo com você que essa explicação é meio fria, mas acho que serve de reforço a outras que o sejam menos, pois não as contradiz.
um grande abraço!

Ocorreu um erro neste gadget